Webinar: ciclo de vida da análise de petições

26/09/2019

Organizado pelas entidades representativas da indústria farmacêutica no país em parceria com a Anvisa, o I Encontro de Boas Práticas de Fabricação da Indústria Brasileira reuniu, em São Paulo, técnicos da Agência, inspetores da Vigilância Sanitária de todo o país e profissionais das empresas do setor.

Mesa de abertura: Adjunta de Diretoria da Anvisa, Meiruze Freitas (4º à esq.); gerente geral da GGFIS/Anvisa, Ronaldo Gomes (2º à esq) e Gerente da GGFIS/Anvisa, Andrea Geyer (1º à esq.)

O objetivo do evento de quatro dias (segunda 23 a quinta 26) foi o de compartilhar o conhecimento sobre as normas brasileiras de Boas Práticas de Fabricação, no sentido de implementar as novas diretrizes de BPFs, contidas na Resolução RDC nº 301, “de forma compassada, harmônica e sustentável”, informou a Anvisa. A RDC foi aprovada pela Agência no último dia 20 de agosto.

Com transmissão ao vivo, via internet, o evento registrou grande audiência. No primeiro dia do encontro, mais de 1.200 profissionais, em todo o país, assistiram à transmissão do encontro.

“Temos um evento muito importante, com a presença de todas as associações da indústria farmacêutica brasileira, com a presença de todos os inspetores do sistema nacional de Vigilância Sanitária, que atuam nos Estados, descentralizados; é uma chance enorme de, todos juntos, discutirmos a implementação da nova Resolução de Boas Práticas de Fabricação”, disse o gerente-geral da Gerência-Geral de Inspeção e Fiscalização Sanitária da Anvisa (GGFIS/Anvisa), Ronaldo Gomes, um dos palestrantes do encontro. “Acredito firmemente que a discussão conjunta e a harmonização são o único caminho para fazermos uma implementação dessa norma da maneira mais tranquila e mais efetiva possível”.

O coordenador do Núcleo de Vigilância de Medicamentos da Covisa-SP, José Eduardo Pouza, destacou a importância da atualização da norma. “Queria dizer da importância deste evento com relação ao PIC/S e da mudança da normativa para os fabricantes de medicamentos, partindo da RDC 17/2010 e agora com a RDC 301/2019”, disse. “[A relevância de] toda essa nova formatação relacionada à importância da toxicologia; é muito importante essa atualização e essa interação com o setor regulado do Brasil todo”.
A inspetora de Vigilância Sanitária Priscila Andrade também elogiou a iniciativa. “Esse evento vem reafirmar a parceria entre regulado e regulador em busca de qualidade e, consequentemente, estimulando uma competitividade do mercado brasileiro”, afirmou.

A RDC 301 trouxe a possibilidade de compartilhamento de áreas de medicamentos, que não era possível na norma antiga, a RDC 17; e assim a gente confere maior competitividade ao mercado brasileiro perante o mercado internacional, assim como atualiza vários conceitos, especialmente sobre validação”.

O encontro foi organizado pelas seguintes entidades da indústria farmacêutica: Abifisa, Abiquifi, Abiquim, Abrasp, Alanac, Grupo FarmaBrasil, Interfarma, PróGenéricos, Sindifar, Sindifargo, Sinfar, Sindusfarma e Sindusfarq.

Gostou da notícia? Compartilhe com um colega!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *